Zanzibar e África do Sul: faltam 59 dias!

  africa_map_02

Como planejar sua primeira viagem a um continente novo (e fascinante) sem cair na tentação da corrida-de-obstáculos? Como segurar a curiosidade monstro e manter suas convicções de slow traveler? Daqui a pouco menos de 2 meses eu embarco para a África pela primeira vez. Mal caibo em mim de tanta ansiedade. África! África! Finalmente! E sabe o quê? Tenho conseguido me manter fiel aos princípios zen-turísticos.

zanzibar sxc
{Quando topar com uma praia dessas… Passarás no mínimo uma semana lá. Foto de Vito Palagano}

O plano inicial era relativamente claro: metade da viagem só para descansar numa praia/ilha paradisíaca, em algum hotel intimista, charmoso e cheio de mordomias (mas nada de resortão de rede, argh). E a outra metade num país onde se possa saracotear um pouco mais, e COM safári.

PARTE 1

A ilha paradisíaca E culturalmente interessante foi fácil: Zanzibar. Na costa da Tanzânia (e parte dela), conhecida como a Ilha das Especiarias, ou a terra natal de Freddie Mercury, ela tem praias de mar turquesa, areia branquinha, e ainda uma mistura maluca de islamismo com África negra, ocupações do Sultanato de Omã e da Inglaterra, e uma semi-autonomia em relação à Tanzânia, com presidente e parlamento próprios para cuidar dos assuntos internos. Além de um litoral com pontos de mergulho absurdos, como o Mnemba Atol.

mergulho mnemba atol

stone town
{Além da uma semana na praia, em cima e embaixo d’água… Separarás um par de dias para rodar pela capital histórica, Stone Town, com sua vila estilo medina, seus palácios e ruelas. Fotos do tanzanzibar.com}

Ok, a primeira parte ficou assim: 7 noites de praia na costa norte de Zanzibar (as melhores praias ficam lá) e mais 2 noites em Stone Town.

PARTE 2

Aí foi mais complicado. Safári na África é o que mais tem, tudo bem. Mas como é caro! O Delta do Okavango, em Botsuana, minha opção A, se mostrou um destino para milionários. Só o aviãozinho que leva da capital aos safari camps já chuta na casa dos 1000 doletas por pessoa. Facada também em qualquer acampamentozinho no meio do nada (eles são o máximo, mas…). Fora os vôos internos na África, nada práticos nem baratos. Assim, fica até fácil evitar a tentação do pinga-pinga – é preciso ter muito dinheiro pra fazer na África o muito se faz na Europa, aquela maratona de 10 cidades (em países diferentes) em 15 dias.

elefante sxc
{Quando vir o elefante em seu habitat natural… Passarás alguns segundos absorvendo a experiência, ANTES de sentar o dedo na máquina fotográfica como uma desvairada. Foto de Gil Ros}

Pois bem, Botsuana, Quênia e Tanzânia descartados, ficamos com a África do Sul, mais turística mas, espera-se, mais amigável em termos de $$. Já seria preciso fazer escala em Johanesburgo mesmo, então decidi que no bom e velho Kruger Park eu seria feliz. Mais um fim de viagem em Cape Town e back home. Assim começou a se desenhar a segunda metade da viagem.

cape town 
{Quando chegar a Cape Town… Esquecerás de procurar as semelhanças com o Rio. E tentarás entender do que se trata essa cidade, afinal. Foto de Wynand van Niekerk}

O problema era que mesmo assim meu alarme zen-turista começava a soar. Tinha muito trecho aéreo nessa viagem. Veja bem: São Paulo-Johanesburgo-Nairobi-Zanzibar (a conexão via Nairobi é mais constante e barata do que via Dar-es-Salaam, na Tanzânia). Ok, até aí depois disso eu passaria 9 dias de espreguiçadeiras e água morna,  sem sombra de cabine pressurizada. Mas depois seria corrido. Um dia pra Zanzibar-Nairobi-Johanesburgo. No dia seguinte, Johanesburgo-Kruger (ou pelo aeroporto de Nelspruit ou de Hoedspruit). Umas três noites lá. Depois um dia Kruger-Johanesburgo-Cape Town. Umas duas noites lá. Depois Cape-Town-Johanesburgo- São Paulo.

Tinha bem uns 5 dias só de deslocamento aéreo nessa viagem, pra uns 12 ou 13 de prazer. Proporção incômoda. Comecava a me perguntar: não seria melhor fazer algum trecho por terra na África do Sul? De carro até o Kruger? De Johanesburgo a Cape Town por terra? Mas e a mão inglesa? E as estradas do “meião” do país, seriam boas? Seguras? Ah, África é assim mesmo, me diziam alguns, tem que fazer muita escala, não tem jeito.

Até que, numa bela tarde… “Me” chega por e-mail uma apresentação em Power Point do Rovos Rail, trem histórico que cruza a África do Sul. O quê? Que paisagens são essas? Que vagão restaurante é esse? E que rota perfeita é essa: Pretória (que fica a 50 km de Johanesburgo) a Cape Town em três dias e duas noites?

 rovos rail 2
{Olhando pela janelinha do trem… Prometerás agradecer por estar vivendo a África por terra, de vila em vila, e não num acético e alienado trecho aéreo. Foto divulgação}

Isso era a glória. Eu conseguiria eliminar um dia idiota de peregrinação por aeroportos e dois trechos desconfortáveis pelos ares, e trocar por uma charmosa, lenta, e muito mais ecológica jornada de trem? Ainda cruzando o país de nordeste a sudoeste? Uhu!

Rovos rail cabine

rovos rail banheira
{O quêêêêêêêêêê? Vocês ainda têm banheiras dessas dentro das cabines – só 72 cabines – do trem? Cobiçarás a banheira retrô do próximo! Cobiçarás a banheira retrô do próximo!}

Paixão à primeira vista pelo Rovos Rail constatada (irremediável, sorry conta bancária), reservas devidamente feitas, veio então a grande provação para a minha fé na igreja slow. Para ficar 3 noites/4 dias no Kruger (fazer ele correndo estava fora de cogitação) e se adequar às datas de partida do Rovos Rail… era preciso abrir mão de Cape Town. Digo, desistir de conhecê-la. Ai. E sabe o quê? Abri mão. Cape Town será uma última noite da viagem, e vivê-la como se deve fica para a próxima.

Eu sei que vocês vão dizer que Cape Town é o máximo, e que ainda tem a rota dos vinhos, a rota jardim, os pinguins, os avestruzes e bla bla bla. Mas não é disso mesmo que se trata viajar devagar? Escolher algumas experiências, dar tempo a elas, e ter o desprendimento de deixar outras tantas para a próxima visita?

África, aqui vou eu. Apenas pela primeira vez.

Tags: , , ,

12 Respostas to “Zanzibar e África do Sul: faltam 59 dias!”

  1. Cidi Says:

    Cla, adorei! Quase deu para ir junto e viver todas as suas dúvidas e escolhas….É querida, faltam 59 dias…..

    beijocas

  2. Camila Says:

    Claudia, esses seus mandamentos são ótimos! Pelas imagens que você postou já dá pra ver que a viagem será maravilhosa. Vou contar os dias junto com você!😉

    Beijos!

  3. Lu Malheiros Says:

    Claudia,
    Cheguei aqui através do VnV e estou gostando MUITO!
    Que trem é esse! Já tá na minha lista de sonho de consumo!
    Só fiquei triste ao saber que Bostsuana é um destino $$$$$… Tenho muita curiosidade de conhecer o país.
    Um abraço,
    Luciana

  4. Marcio Says:

    Opa mais um tripulante do VnV. Primeira vez que vejo posts antes da viagem.

    Adorei esse trem, impressionante!!!

    Vou acompanhar o blog!

    Já está linkado no ajanelalaranja.com

    Abs!

  5. Claudia Carmello Says:

    Oi Marcio, bem-vindo! Opa, acho que é mal de jornalista, nem fui e já estou fazendo a reportagem.😉 Obrigada pelo link!

    Lu Malheiros: super obrigada! Que legal! Não é o máximo esse trem? Então, Botsuana é demais mesmo. Uma amiga acabou de me dizer que foi pra lá a trabalho e que viu muito bicho, que era impressionante. E ela já tinha ido pra África do Sul. Que saco esses preços, né? Abraço

  6. nati Says:

    Contando os dias junto com você. Afinal, também vou viajar junto.

  7. Angie Says:

    Uau, tô super curiosa pelo relato da sua viagem!!! Amei o roteiro, vai ser uma viagem-paradise com certeza!!!🙂
    Beijos, Angie
    P.S. Que trem luuuuuuuxo!

  8. Thais Says:

    Maravilhoso em todos os detalhes. Adorei demais o roteiro, o que foi incluido, o que foi retirado. Enfim, acho que sera inesquecivel! Parabens e saudades de vcs!

  9. Monise Says:

    Claudia foi muito difícil pra fazer as reservas do Brasil? eu estou tendo dificuldades… sabe qto tempo demora de trem de Joanesburgo a Cape Town? Vc acabou não indo mesmo pra Cape Town?

    Até mais!!!!!!!!!!!!!

  10. Monise Says:

    Ahhhhhhhhh! claro!!!!!!! qto saiu a viagem de trem ? estou em dúvida se faço pela premier ou pela rovos…

    Bjusssssssssss

  11. miranda dos santos augustoi Says:

    ESTES SAO POVO MACUA DE MOCAMBIQUE QUE VIVE EM ZANZIBAR

  12. miranda dos santos augustoi Says:

    um dia quero vir ate ai em Africa de sul sou um jovem de 21 anos vivo em mocambique provincial de nampula meu numero de cellular e 842893997

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: