Quem se importa com as listas da Unesco?

portas parati by fabiano bueno
{Parati: rejeitada pelo Comitê da Lista do Patrimônio Mundial da Humanidade. Foto de Fabiano Bueno}

Faz um mês que uma reunião da Unesco acrescentou  mais 2 sítios naturais e 11 culturais na sua Lista do Patrimônio Mundial da Humanidade. Nossa linda Parati, única candidata brazuca na parada, não está entre eles.

Quer saber o que rolou de mais importante nessa reunião? A inclusão de sítios de 3 países que nunca tiveram nada na lista: Burquina Faso (com as Ruínas de Loropéni), Quirguistão (com a Montanha Sagrada de Sulamain-Too) e Cabo Verde (com a Cidade Velha/Centro Histórico de Ribeira Grande).

MAIS a exclusão do Vale do Elba, em Dresden, na Alemanha, que integrava a Lista do Patrimônio em Perigo desde 2006.


DEU SN UNESCO Bruecke Urteil
{Parte dos 18 km de rio Elba, na altura de Dresden,  ex-patrimônio da Unesco pelas suas edificações dos séculos 18 e 19 e seu trabalho paisagístico e de jardinagem. Foto da AP.}

Aí é que eu acho que vale um comentário: o sítio alemão levou cartão vermelho porque Dresden resolveu construir ali uma ponte com quatro faixas pra carros, modernosa, para aliviar o trânsito da cidade. E bem no centro da “paisagem cultural”.

E daí? Será que Dresden está chorando as pitangas por ter perdido o título? Se a lista tivesse mesmo tanto apelo, não teriam construído um túnel, solução que a própria Unesco sugeriu quando ameaçou a cidade de expulsão da lista caso fizessem a ponte?

nova ponte
{Duas maquetes virtuais da nova ponte, ainda em construção: a segunda é a que será executada. Foto do Spiegel Online}.

Essa matéria da Deutsche Welle fala que a cidade perderá agora, além de turismo, 150 milhões de euros do governo alemão reservados à preservação de seus patrimônios da Unesco. Bela porcaria. Porque  uma pesquisa de opinião mostrou que os moradores de Dresden acham o título da agênda da ONU “dispensável”.

Fico pensando: nessa mesma reunião do órgão foram incluídos novos sítios na lista do Patrimônio em Perigo – ou seja, passíveis de exclusão futura. Um deles é o Sistema de Barreiras de Corais de Belize, a maior barreira coralínea do Hemisfério Norte.

O lugar está sendo detonado pela destruição e aterramento de mangues e pelo desenvolvimento hoteleiro. Só em Pelican Caye, uma das ilhas, 29% dos mangues já foram desmatados. Corais, areia, esponjas e outros seres marinhos são triturados para formar prainhas artificiais ou terrenos para erguer prédios. (Mais sobre aterramento de mangue, o último ainda existente no Canal de São Sebastião, em São Paulo, aqui).

blue_hole_01
{O famoso Blue Hole, sonho de consumo de todos os mergulhadores e parte do sistema de corais de Belize} 

Pergunto: quem é o empresário babaca que destrói mangues e corais de um dos maiores patrimônios marinhos do planeta pra construir o que quer que seja? E quem é o turista que, se souber que o tal hotel foi construído às custas disso, se hospeda nesse lugar?

Ano passado eu fiz uma matéria de capa para a Superinteressante sobre as grandes ameaças aos oceanos do mundo. Apurei que, só na Caribe, a cobertura viva de corais já caiu de uma média de 55% em 1977 para 5% em 2001.

Nesse caso de Belize, o governo calcula que o número de turistas em sua Barreira de Corais triplicou desde a entrada na lista da Unesco, em 1996. Quer dizer, para esse lugar, ter sido considerado Patrimônio da Humanidade não ajudou a preservá-lo como tal. Pelo contrário: trouxe um desenvolvimento turístico agressivo. 

Em suma: a Unesco tem, sim, capacidade de voltar os olhos dos viajantes do mundo para um lugar especial do planeta. Só que a indústria do turismo e nós, turistas, ainda não entendemos que um novo sítio não é a bola da vez para a gente explorar com voracidade. Mas um lugar especial justamente porque precisa de proteção para seguir existindo.

E você, tem curiosidade de conhecer Patrimônios Mundiais da Unesco? Quais? Escolhe um destino motivado pelo título?

***

Quem são os recém-eleitos Patrimônios Mundiais da Humanidade, em 30/junho/2009:

Patrimônio Natural

  • Mar de Wadden (Alemanha e Holanda)
  • Dolomitas (Itália)

Patrimônio Cultural

  • Palácio Stoclet (Bélgica)
  • Ruínas de Loropéni (Burquina Faso)
  • Cidade Velha, Centro Histórico de Ribeira Grande (Cabo Verde)
  • Sistema Hidráulico Histórico de Shushtar – Pontes, represas, canais, edifícios e engenhos dos tempos antigos até hoje (Irã)
  • Montanha Sagrada de Sulamain-Too (Quirguistão)
  • Cidade Sagrada de Caral-Supe (Peru)
  • Tumbas Reais da Dinastia Joseon (República da Coréia)
  • Torre de Hércules (Espanha)
  • La Chaux-de-Fonds/Le Locle, cidade fabricante de relógios (Suíça)
  • Aqueduto e Canal de Pontcysyllte (Reino Unido)
  • Monte Wutai (China)

Tags: , ,

Uma resposta to “Quem se importa com as listas da Unesco?”

  1. Sônia Says:

    Pergunto: quem é o empresário babaca que destrói mangues e corais de um dos maiores patrimônios marinhos do planeta pra construir o que quer que seja? E quem é o turista que, se souber que o tal hotel foi construído às custas disso, se hospeda nesse lugar? (2)
    Sabe que ao fazer essas duas perguntinhas básicas, vc disse tudo aquilo que eu gostaria de dizer!!!!!!!!!!!
    Eu acho sim importante a lista da Unesco, e se me for possível gostaria de conhecer alguns dos locais patrimônios da humanidade, mas vc me fez pensar em como isso deve ocorrer!

    Saudações ouropretanas

    Sônia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: