10 prazeres de se hospedar num hotel sustentável

teto palha

É isso. Depois de duas estadias, lá em Zanzibar, em hotéis comprometidos com conservação ambiental e bem-estar de suas comunidades, cheguei à conclusão de que não é só mais virtuoso escolher uma hospedagem “verde”. É mais prazeroso também.

Alguns motivos:

1- Você é atendido por quem mora vizinho ao hotel, por locais. E volta pra casa não só com boas fotos da paisagem, mas também boas histórias sobre como vivem, pensam e se expressam as pessoas dali. No Mnemba Island, a equipe é formada por  56 locais e 7 estrangeiros (esses são gerentes, massagista, instrutor de mergulho, chefe de cozinha etc). No Matemwe, a coisa funciona melhor ainda: todos os funcionários são da vila Matemwe Beach, exceto os dois gerentes. 

IMG_9643
{Martin, nosso butler no Matemwe}

2- Seu bangalô é totalmente integrado à paisagem ao redor – pássaros e bushbabies (um macaquinho), no Matemwe, e suni antílopes, no Mnemba, vêm te visitar na varanda.

IMG_9709
{Suni antílope}

3- Seu bangalô também é aberto, cheio de janelas, sem junção entre parede e teto, bastando um mosquiteiro sobre a cama pra te fazer sentir seguro. Ou seja: há muito uso de luz natural e do vento como refresco (nenhuma vez precisamos ligar o ar-condicionado – no Mnemba, nem havia um). A sensação de estar muito bem instalado, mas no meio do mato, é uma delícia.

varanda Mnemba
{Ah, que saudades dessa varanda do Mnemba}

4- Quando os materiais usados na construção do hotel são locais, você se sente realmente onde está – em Zanzibar. E não nos EUA, em Bali ou na Inglaterra do século 19 (estilos que muito hotel de luxo usa, e se achando o bacana, mesmo que esteja instalado na Patagônia ou na Bahia). Afinal, você também viaja a um lugar procurando a estética própria daquele lugar, não?

IMG_9488
{Luminária típica de Zanzibar, no quarto do Matemwe}

5- Você toma banho com sabonete orgânico, cheirosinho e livre de parabenos cancerígenos (a recém-descoberta praga dos cosméticos industriais) – caso do Matemwe.

6- Você come comida local, da época, vendida pelo pescador ou agricultor da comunidade: mais frescor no seu prato e uma experiência gastronômica mais autêntica. Não, não tinha azeite trufado no cardápio, nem framboesas. E não fez falta alguma. 

cafe da manhã Mnemba
{Cafá da manhã do Mnemba Island}

7- No mar à sua frente há uma barreira de corais, peixes predadores ameaçados, como a barracuda e a cavala, e tartarugas marinhas. E há grande chance de eles continuarem lá caso você resolva voltar ao hotel daqui a 10 anos. O Mnemba transformou seus domínios em reserva ecológica e não pesca nem serve peixes ameaçados. Ambos os hotéis  identificam e protegem os ninhos das tartarugas marinhas que desovam em suas areias (e também não usam iluminação na orla, o que desorienta as tartarugas-bebês).

8- Faz um bem danado saber que uma parte das centenas de dólares que você está torrando no hotel (que é de uma rede gringa) vai parar nas mãos dos africanos que moram ali ao redor – resultado da decisão de consumir alimentos produzidos localmente, de vender na lojinha o artesanato feito ali (nos termos do comércio justo) e de construir e manter escolas e programas de educação ambiental na comunidade.  

IMG_9385
{Garotos de Matemwe Beach na lagoa da maré baixa}

9- Você pode ficar tranquilo a respeito da destinação correta do esgoto e do lixo que produz.

10- Por fim, você não se sente um completo lixo quando sai da sua redoma de mordomias, vai dar uma volta na vila e vê que, sim, eles são pobres pra caramba. Você se sente triste. Mas ainda pode concluir, com alguma razão, que sua presença ali faz mais bem do que mal àquelas pessoas e paisagem.

Mais sobre Zanzibar:

Você sabe que está em Zanzibar quando…

Prazer, meu nome é turista

Primeira impressão de Stone Town – os massais

O fitness center mais simpático do mundo

Mnemba Island: a grande extravagância 

Nungwi ou Matemwe: onde ficar?

Direto de Matemwe: hakuna matata!

Tags: , , ,

6 Respostas to “10 prazeres de se hospedar num hotel sustentável”

  1. Thiago Barreto Says:

    Meus Mais sinceros parabéns. Belíssimas imagens de encher os olhos! E ainda textos com muito conteúdo e muito bem escritos.

    vou adicionar aos favoritos de meu blog e recomendar aos meus leitores

  2. Camila Says:

    Que texto delicioso, Claudia! Imagino que deve mesmo ser uma experiência maravilhosa ficar em um lugar assim! Seria ótimo se tivéssemos mais opções nesse estilo no Brasil, né?😉

    Beijos!

    • Claudia Carmello Says:

      Seria maravilhoso mesmo ter mais hotéis e pousadas sustentáveis em todos os destinos, Camila. Mas melhor ainda seria ter mais hotéis que são administrados pelas próprias comunidades locais. Isso, sim, pra mim, seria o arranjo perfeito. Que TODO o dinheiro gasto nas minhas férias fosse direto para o sustento de caiçaras, indígenas e ribeirinhos, que comumente são os moradores desses paraísos naturais pra onde gostamos de viajar.

  3. Claudia Carmello Says:

    Obrigada, Thiago! O reconhecimento de outros blogueiros é muito bacana. Volte sempre.

  4. CarlaZ Says:

    Claudia, eu que já tinha adorado o hotel, sabendo de tudo isso então…

  5. Mari Campos Says:

    Claudinha, suas imagens estao espetaculares! Colirio mesmo dar uma passadinha aqui. E luxo sustentavel eh mesmo o que ha, nao? Que ainda aparecam muitos outros hoteis como esse mundo afora!😉

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: