Do inferno ao Oasis. Ou: nunca tire seu passaporte do cofre


{Varanda no Essex House South Beach: saí daqui endiabrada atrás do Consulado}

Hoje tive um dia de cão. Uma noite de cão também. Exatamente às 12h30 eu tinha horário marcado para o check-in no Oasis of the Seas, o maior navio do mundo, da Royal Caribbean. Estou a trabalho, numa viagem inaugural só para a imprensa e trade.


{Teatro do Oasis}

Então ontem, à meia-noite, eu descubro que perdi meu passaporte. Pânico completo, culpa culpa culpa, perdi o passaporte no shopping, no Aventura Mall de Miami. Que mirimzice. Que vergonha.Tantos anos de viagem me serviram pra quê? Pra perder o passaporte do jeito mais dumb. E quem manda sair com passaporte? Nunca fiz isso na vida, mas dessa vez meu hotel Essex House South Beach não tinha cofre, daí fiquei na nóia e… Imagina se eu perco o cruzeiro aonde vim trabalhar? O que minha editora vai fazer comigo?

10h eu baixei lá no Consulado do Brasil em Miami, na SW 80 8th Street.

Em duas horas eu estava fora de lá com passaporte novo (modelo antigo) na mão. Fui excelentemente atendida por dois vice-cônsules, um su-ces-so!


{Passaporte novo até 2014!}

A dica das dicas, minha gente: viaje com seu RG. Porque se você perder seu passaporte, não vai te servir a carteira de motorista como identificação. E você vai precisar de uma boa alma no Brasil pra passar seu RG por fax pro Consulado.

A dica das dicas 2: ninguém no Consulado acredita que eu tenha perdido o passaporte. Acham que eu fui roubada. Disseram que todo dia há casos de gente lá relatando roubo de passaporte no shopping, especialmente nos outlets Sawgrass Mills, Dolphin Mall e no tradicional Aventura Mall. Que tem caso de bolsa rasgada com estilete, de ladrão que cola nos brasileiros e fica esperando um vacilo. Meu Deus! 

A dica das dicas 3: eu só me salvei porque esse é um ” nowhere cruise”. Não pára em nenhuma ilha e não sai de perto da costa americana, nem entra em águas internacionais. Caso contrário, já haveria imigração no navio, e na volta para o porto a polícia da imigração não me deixaria entrar no país. Mesmo com passaporte novo, o Consulado brasileiro não poderia fazer nada a respeito do visto americano.

Resultado? 

Me informei sobre o horário-limite do check-in, 17h. Cheguei 16h, não tinha ninguém na fila pra embarcar. E saí do inferno para o Oasis. Finalmente.


{Balcões de check-in}

Mas só me restou fazer meia dúzia de fotinhas noturnas mixurucas.


{Uma das áreas de relax}

Minha primeira impressão: eca, parece um shopping.


{Oasis para crianças}

Minha segunda impressão: úia, mas esse Central Park é bem charmosinho.


{Momento slow no Central Park}

Aguardem novos posts e passem lá no Riq que já está com fotos lindas!

Tags: ,

12 Respostas to “Do inferno ao Oasis. Ou: nunca tire seu passaporte do cofre”

  1. Lu Malheiros Says:

    Que bom que o consulado te atendeu superbem!
    E não se culpe pelo passaporte! A câmera do Riq que foi tirada dele em Buenos Aires? Pode acontecer com qualquer um…. Mas, sim, essas coisas fazem com que a gente lembre das medidas preventivas.
    Espero que o monstrengo seja, mesmo, um oasis!
    Abç,

  2. Mari Campos Says:

    Que sustao, hein?! Ta louco… Mas tomara que a cruzeirada seja, ao menos, bem divertida😉

  3. Carol Wieser Says:

    Claudia, que sufoco!
    Dá um desespero né??? Ainda bem que você conseguiu… em tempo.
    Bom cruzeiro então!

    Beijos

  4. Viajante Oficial Says:

    Quem perde o passaporte durante a viagem:

    Quem procurar ?
    Quais os documentos necessários para tirar outro ?
    O que fazer ?

  5. Mary Walmsley Says:

    Oi Cláudia,

    Li em algum blog que ter a cópia do visto e do passaporte podem ajudar nos momentos de aperto.

    Agora as dúvidas:
    1) No caso de perda do passaporte, serve a cópia do RG??
    2) Sempre ando com o passaporte. Sempre ouvi essa recomendação: porque é a sua documentação fora do país. Como é que você faz???

    Obrigada pela atenção!

  6. Claudia Carmello Says:

    Viajante Oficial: quem perde o passaporte precisa procurar o consulado ou embaixada brasileiros mais próximo. Tem uma relação deles aqui: http://www.mre.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=1057. Você vai precisar do seu RG pra tirar outro. O ideal é você já preencher o formulário de pedido de novo passaporte pela internet, no site do consulado (isso agiliza tempo de expedição do documento). Daí você imprime um “recibo” desse formulário, no site mesmo, assina esse papel e cola uma foto 5×7 cm. Vai ao consulado, entrega RG e recibo e paga a taxa do passaporte.

    Mary: é verdade, ter uma cópia do seu passaporte (em outro lugar, que não junto dele, pra você não perder os dois juntos) é bacana, pode ajudar.

    Quando você perde o passaporte, é preciso ter o RG original (no meu caso aceitaram também o RG mandado por fax, do Brasil, mas não acho que seja um procedimento 100% aceito).

    Quanto ao passaporte ser a sua documentação fora do país, é verdade. O que não significa que “pisou na rua, tem que ter seu passaporte na mão”. Veja lá: quais são as ocasiões em que você precisa de documento no dia a dia da sua viagem? 1) Pra pagar alguma coisa com cartão de crédito – serve qualquer documento com foto. 2) Pra dirigir um carro alugado – nesse caso a carteira de motorista brasileira ou internacional servem, dependendo do caso. Ou seja: o passaporte é o único documento seu no exterior válido para ocasiões importantes – sair e entrar no país, ou se você tiver que se realcionar com as autoridades do país por alguma razão. Por isso mesmo ele tem que ficar bem guardadinho no cofre do seu quarto pra não te faltar num momento de emergência. Agora, pra bater perna pela rua, para as coisas banais, você usa sua carteira de motorista ou RG com foto, porque se você perdê-los, não será nenhum fim do mundo.

    Abraços!

  7. O maior navio do mundo começa a operar no próximo mês | Says:

    […] e por fim esse aqui do nosso Grão-Mestre do turismo e turista profissional Ricardo Freire e mais esse aqui da Claudia […]

  8. Mary Walmsley Says:

    Cláudia,

    Obrigada pelas informações!
    Sempre andei com o passaporte grudado em mim, e o pior: fazia o maior alarde para meus amigos, dizendo que eles não podiam se separar do dito cujo.
    Mas só mais uma dúvida: quando vc diz – 2) Pra dirigir um carro alugado – nesse caso a carteira de motorista brasileira ou internacional servem, dependendo do caso.
    Como assim dependendo do caso??? Existem situações em que é preciso ter outro documento? Ou que haverá situações em que só a internacional vale?

  9. Beth Says:

    Aconteceu comigo. Estava em trânsito, minimuchilão e deixar os documentos numa estação de trem, não me pareceu nada seguro. Roubaram da minha bolsa, mão superleve; RG, habilitação e passaporte. Cidade? Piza – Itália. Conclusão: Perdí 2 dias em Cincoe Terre e ganhei um passaporte novo do Consulado Brasileiro em Milão (responsável: Alexandre e todos do consulado). Deixem em casa, uma cópia de todos os seus documentos, no meu caso, a tecnologia do email, ajudou muito…

    • Beth Says:

      Corrigindo: “Não perdi 2 dias, deixei de aproveitar”, pois tive que fazer a viagem até Milão, 5 horas de trem e ficar o dia todo por lá…Depois, continuei minha viagem…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: