Taganga, Colômbia: o que essa vila é


{Uma só vila, duas formas de encará-la}

Detonei a pobre da Taganga no post passado. Mas foi só uma questão de respeito à ordem cronológica da viagem. Aquilo lá que escrevi no post passado foi o que dominou meus pensamentos na primeira noite e  no primeiro dia por lá.

Ao longo da viagem, fomos percebendo que era tudo uma questão de enquadramento: Taganga não é um destino. Nosso erro foi pensar assim. Taganga é uma base.

Base para conhecer as praias lindas do Parque Nacional Natural Tayrona, além de base para fazer o trekking de seis dias (ida e volta) até a Ciudad Perdida (a trilha inca e a Machu Picchu dos colombianos), no meio da Sierra Nevada (essa serra que termina na praia e que dá pra ver nas fotos de Taganga que postei).


{Trilha, trilha, sai preguiça}

Eu saí do Brasil pensando em passar dias sem fazer nada, em sair da pousada e cair no mar sem escalas, depois passar o dia estirada na canga. Chegando lá, esse esquema não rolava.

E, quando você percebe que vai ter que ter um pouco mais de trabalho pra achar uma praia do seu número, é preciso tomar uma decisão. Você pode ficar reclamando. Ou pode atropelar a preguiça e ir à luta (hahaha).

Foi o que fizemos, e valeu muito a pena. A viagem foi linda. Achamos praias incríveis.

Mas voltando à mal falada vilinha…. Era uma base. E como tal, Taganga acabou nos agradando bem mais.

Depois de um dia inteiro em praias desertas ou com mar bravíssimo, depois de muito caminhar, descer ladeira, subir ladeira, segurar o chapéu para o vento não levar, entrar em barco, descer de barco, era bem bom voltar pra Taganga e encontrar alguns confortos. Do tipo:

1- Uma cerveja gelada. Bem gelada.

2- As barraquinhas de suco do calçadão.


{Melhor que as casas de suco do Rio}

Era só escolher a fruta, com água ou com leite, com ou sem açúcar, e pirar. O suco de lulo ficou sendo meu preferido disparado. Eu sonhava com aquele suco de lulo, que vem a ser essa fruta aqui:


{Lulo? Muito prazer, Claudia}

3- O restaurantezinho perfeito para a almojanta.

4- Uma pousada bacana de frente para o mar e com caminhas na areia: pra dar aquele bodinho de fim de dia,  largadão, sob a luz dourada no entardecer.


{Para um soninho depois que a farofa se foi}

5- Um píer cheio de barcos que te levam a qualquer lugar que você inventar de ir amanhã cedo. Ou amanhã tarde. (E se você não é de barco, também tem táxi, ônibus, vanzinhas, o que for).


{Só não esqueça de pechinchar com o barqueiro}

6- Uma sequência de estaderos (barracas de praia) na Playa Grande, vizinha, onde o cardápio é uma bandeja com peixes frescos pra você escolher…


{É pargo, é robalo, é pargo vermelho…}

…E onde se come um pargo ao molho de coco levííííssimo


{Dava pra comer até dois}

7- Uma balada decente de Reveillon

8- E, sim, os gringos mochileiros, a maioria europeu, que estavam mesmo em Taganga (embora, no Reveillon, não fossem maioria, como diziam os guias). Pelo toque cosmopolita que eles dão ao lugar.

***

Mais da série Colômbia:

Taganga: o que a vila NÃO é
Colômbia: a la orden (resumo da viagem)

Tags: ,

13 Respostas to “Taganga, Colômbia: o que essa vila é”

  1. Carol Wieser Says:

    Claudia,

    Esse tipo de turismo é a minha cara. Lugarzinho pitoresco, simples, que mistura um pouco de conforto (ops, talvez bem pouco) mas muita coisa easygoing para fazer. Acho que a vila conseguiu te convencer que ela é bacana, pelo menos é o queme pareceu. Ainda mais depois de ver uma praia tão deserta quanto ao do próximo post. Afff!

  2. Monica Noda Says:

    Aeeeee Claudinha! Fui checar um lance sobre a Playa Brava no Google e achei sem querer o seu blog …

    Fui lendo os primeiros posts e me identificando tanto… aí vou baixando e encontro umas fotinhos da nossa festa da virada! haha. Lembro que o Gui tirou milhares de fotos! Manda pra nóis rola?

    Aaaaaa Colombia… eu amei de mais essa viagem! Taganga… realmente o primeiro impacto é bruto, mas eu fui desenvolvendo um amor por aquela bahiazinha farofenta viu?

    “Taganga…así es… ”

    Beijão pra vc e Gui

  3. Carmen Says:

    Gostei! Lindo, lindo lugar! Parece tranqüilo??? mas com festa!!!

  4. KK Freitas Says:

    O suco de Lulo é mesmo campeão… Ah que saudades me deu… estive lá em fevereiro, Cartagena, Bogotá e San Andrès. Gostei do blog… Bjos, KK

  5. monacarvalho Says:

    Só sei que me deixaste com uma saudades imensas da colômbia, principalmente suas arepas, risos… muy chevere! =) vou adicionar teu site nos meus favoritos. um prazer, mona

  6. Fê Costta - viaggio mondo Says:

    Uau, quantas surpresas a Colômbia reserva!! Nunca imaginava isso…. Tô adorando!

  7. Wesley A. Castelluber Says:

    Bom, li o primeiro post e falei comigo “Nossa, como alguém pode falar mal de Taganga” kkk
    Mas talvez seja buscas diferentes que as pessoas procuram mesmo. Eu fui a um hostel logo que cheguei em taganga. adorei o malecon(calçadão), todos dias de manhã em Taganga, ia tomar suco natural na beira da praia nestes carrinho, O final de tarde, vendo o sol se por me deixava muito feliz com a visão, ver o sol ali, ver um pessoal roots com sua mochila ao lado, curtindo aquilo, musica ao vivo de mochileiros europeus durante a noite no malecón.
    Confesso que playa grande é uma farofada mesmo, principalmente aos finais de semanas, mas acho que só isso não me agradou em taganga. de resto tudo perfeito.
    E tayrona…quero muito voltar ao cabo san juan del guia!
    []’s

  8. Blue Box Says:

    Reblogged this on blå blogg.

  9. Blue Box Says:

    Parabéns pela matéria!!! Ta perfeita!! Da vontade de pegar um avião e seguir pra lá!!!

    checa nosso blog com fotos de praias do nordeste:

    http://piscinasnaturaispe.wordpress.com/2012/02/10/fotografando-praia/

    bjus!!

  10. Osni Modro Says:

    Olá, Claudia
    Você que esteve muito perto do suco de “LULO”, poderia me dizer como ele é preparado. Usa-se somente seu conteúdo interno ou pode usar com casca e tudo.
    Tenho alguns pés de LULO produzindo, mas não consegui, a receita do suco.
    Pode me ajudar ?

    Abraços
    Osni Modro
    Chácara Plêiades

  11. cleu Says:

    oi eu vou viajar agora e gostaria de saber qual vem primeiro no roteiro Taganga, Parque Tayrona, ciudade Perdida ou sierra nevada?

  12. Rogério Rocha Says:

    Taganga é dos lugares mais doido que ja fui na minha vidaaa. Surreallll…. Hostel Benjamin também é fantástico, muita festaaaa!!! Ooo saudade desse lugar!!!

  13. Pequenas anotações de viagens virtuais 52: educativas - Uma Malla Pelo Mundo Says:

    […] e ficou na vila de Taganga, para visitar o Parque Nacional Natural de Tayrona. Realçou os pontos positivos e negativos da vila e de quebra, ainda revelou uma praia para “turistas que chegam”: a […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: